U2 lança novo álbum em cinco formatos em busca de vendas melhores

capa-do-cd2
No line on the horizon - capa do novo cd do U2

O novo álbum do grupo irlandês U2 será lançado na sexta-feira (27) em cinco formatos e a preços diferentes, em uma estratégia comercial da gravadora para driblar a crise de vendas e atrair com ofertas inovadoras os consumidores.

“No line on the horizon” (Island/Universal) chegará às lojas na sexta-feira na Irlanda, a pátria de Bono e seus companheiros. Na próxima segunda-feira sai na maioria dos outros países do mundo e um dia depois na América do Norte.

No entanto, o álbum, um dos mais aguardados do ano, vazou na rede e pode ser baixado há varios dias na internet, apesar de todas as precauções da Universal.

O disco não foi enviado à imprensa, que teve que se contentar em ouvir no fim de janeiro o CD dentro de áreas da gravadora. Os jornalistas foram obrigados a entregar aos seguranças os telefones celulares, casacos e mochilas para entrar na Universal e ouvir “No line”. Poucos dias antes do lançamento no mercado, os jornalistas finalmente receberam o CD.

As gravadoras tentam de todas as maneiras evitar a pirataria de seus produtos em uma luta cada vez mais inglória. Desta vez o vazamento, segundo a revista “Forbes”, teve origem em um site australiano de propriedade da Universal, que ofereceu durante duas horas o álbum para download remunerado, 10 dias antes do lançamento. Em seguida, a empresa percebeu o erro.

Nos fóruns de discussão dos fãs do U2, os internautas acusaram abertamente a Universal de ter organizado o vazamento para provocar “barulho” a respeito do álbum, que de todas as maneiras seria pirateado minutos depois do lançamento oficial.

“No line on the horizon” poderá ser comprado em cinco formatos e preços diferentes: CD standard, um pack com acesso a um filme, em formato magazine com o CD e uma revista de 64 páginas, uma caixa com CD, DVD, livro e cartaz, e por fim em vinil.

A estratégia comercial é reveladora da vontade da indústria fonográfica de diversificar as ofertas aos consumidores para superar a grave crise nas vendas dos CDs.

“Atualmente, os artistas respondem muito mais à demanda dos fãs. O novo credo é: ‘pague o que você quer'”, afirmou em janeiro à AFP Dominique Leguern, diretora do Mercado Internacional do Disco e Edição Musical (Midem).

O último álbum do Nine Inch Nails é um exemplo da tendência. O grupo americano, que lançou o álbum de forma independente, o disponibilizou sem seu site oficial em diferentes formatos: download gratuito de nove das 36 músicas, cinco dólares para baixar as 36, US$ 10 por um CD duplo, 75 para um produto de luxo e 300 pela versão “ultraluxo” especial.

Segundo uma análise apresentada no Midem, o lucro chegou a US$ 1,6 milhão  em uma semana, e em 2008 este álbum ocupou o primeiro lugar nos downloads da Amazon, apesar da oferta de base ter sido gratuita.

A tese pode ser aplicada a “No line on the horizon”, apesar da piratería. “Não é porque baixei o álbum que não vou a uma loja comprar a compilação a 50 euros”, afirmou um fã francês na internet.

Mas no fim das contas o que rende mais dinheiro aos artistas é o palco. O U2, que tem contrato com a empresa de shows Live Nation, deve anunciar em breve uma turnê.

 Fonte: G1>Música

Divulgada capa do 8º cd do Green Day

capa-do-cd

Como já havia dito ano passado, o Green Day lançará o 21st century breakdown. Este será o 8º disco da banda e tem previsão de chegar ao público em maio desse ano.

Em novembro Billie joe comentou em entrevista a revista americana “Alternative Press“, que a banda não precisa provar nada pra ninguém e o importante é mostrar como o rock pode mudar a vida das pessoas. Uma reflexão de tudo que tem acontecido no mundo.

Estou na espectativa de um grande álbum. A “linha” que o GD tomou desde American Idiot (5,8 milhões de cópias vendidas), deixou muito claro o amadurecimento da banda tanto sonoramente, quanto nos depoimentos de Billie Joe e companhia nas entrevistas.

Uma prova de que o punkrock pode (e deve) continuar passando mensagens e fazendo protestos políticos e sociais. Porém, de uma forma mais adulta.